Claudia Costin diz que “podemos virar o jogo”, se investirmos em boas políticas públicas para o uso da tecnologia na educação

Agência Servidores, Entrevistas, Pelo País

Diretora-geral do Centro de Excelência e Inovação em Políticas Educacionais da Fundação Getúlio Vargas (FGV), Claudia Costin falou à Agência Servidores sobre as políticas de educação durante a pandemia. Ela se mostrou otimista em relação ao que a tecnologia pode fazer pelo ensino, no Brasil, mas também afirma que sem políticas públicas será impossível resolver os problemas estruturais e diminuir o fosso que há entre escolas públicas e particulares.

Para ela, os ensinos público e privado não estavam preparados para essa alta demanda de conectividade, em todo o mundo. Mas, além disso, as escolas brasileiras acabaram passando mais tempo fechadas, com o agravamento da nossa situação. “A nossa pandemia durou muito mais tempo do que nos outros países, não houve um intervalo entre a primeira e a segunda onda”, diz.

 

Assista a entrevista completa logo abaixo:

 

Leia também!

Servidores do Ministério da Saúde vacinam garimpeiros contra Covid em troca de ouro, afirma líder Yanomami

A Hutukura Associação Yanomami afirma que há suspeita de que servidores da Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai), órgão

Read More...

Câmara do Rio de Janeiro aprova aumento da alíquota de 11% para 14% para servidores municipais

Por 23 votos a 22, a Câmara dos Vereadores do Rio aprovou na noite de ontem, em discussão final,

Read More...

Servidores precisam atualizar dados bancários no Sigepe para receber salário

Entre novembro de 2019 e de 2020, os bancos fecharam 1.444 agências no Brasil, volume 78% maior que nos

Read More...

Mobile Sliding Menu