Com servidores da Justiça Eleitoral, Drauzio Varella dá dicas de como manter a saúde mental durante a pandemia

Judiciário, Pelo País

Na manhã desta segunda-feira (8), servidores da Justiça Eleitoral participaram de um encontro virtual com o médico cancerologista Drauzio Varella, que deu dicas de como manter a saúde mental no home office durante a pandemia de Covid-19. O presidente do TSE, ministro Luís Roberto Barroso, participou do encontro e destacou que as pessoas reagem de forma diferente à necessidade de isolamento social. Segundo ele, o brasileiro, geralmente afetuoso, está compelido a manter o distanciamento, o que tem alterado comportamentos e levado a casos de estresse, de ansiedade e até de depressão. Esse cenário motivou o convite ao médico para a conversa com os servidores.

O presidente do Tribunal lembrou que muitos perderam entes queridos, além de seus empregos, e estão assistindo à quebra de empresas e à antecipação de uma recessão. Além disso, têm de conviver com a disseminação de notícias falsas, que, para o ministro, “passaram a ser uma praga na vida dos brasileiros”. “Há de se encontrar mecanismos para enfrentá-las [as notícias falsas], com o auxílio do Poder Judiciário e da sociedade de maneira geral”, frisou.

Quanto aos servidores do TSE e de toda a Justiça Eleitoral, o ministro enfatizou que, apesar das aflições ocasionadas pela pandemia, eles têm o cargo extraordinário de organizar as Eleições Municipais, as quais, mesmo que sejam adiadas, serão realizadas ainda este ano. “Tenho conversado mais com médicos do que com advogados e juristas”, afirmou o ministro, para externar a preocupação em realizar um pleito totalmente seguro para os eleitores, servidores e mesários.

A secretária-geral do TSE, Aline Osorio, também presente ao evento, registrou que queria se dirigir aos servidores como seres humanos, em primeiro lugar, para dizer que, no contexto da pandemia, é importante manter os laços de empatia e de solidariedade reforçados, e que a administração do TSE ressalta que a vida e o bem-estar físico e mental dos servidores são muito importantes. Ela ainda se solidarizou com aqueles que perderam familiares e amigos, reafirmando o compromisso da administração em dar suporte a todos neste momento difícil.

Aline frisou que a pandemia demonstrou a importância da escolha de lideranças políticas preparadas e capazes de tomar decisões racionais e eficientes em prol da coletividade, e que os servidores da JE – que estarão na linha de frente dos esforços para a realização das Eleições 2020 – terão a saúde protegida na realização dos trabalhos, assim como os mesários e os eleitores.

Ana Cláudia Mendonça, secretária de Gestão de Pessoas do TSE, lembrou que o Tribunal, por meio de seus profissionais de saúde, como médicos e psicólogos, está dando apoio aos servidores no enfrentamento da Covid-19. “Temos que higienizar as mãos, mas também devemos higienizar a mente para enfrentar esses momentos de crise”, disse a secretária, enfatizando a importância da conversa com o doutor Drauzio.

Dicas do doutor Drauzio

O médico citou momentos da história para lembrar que o homem somente conseguiu sobreviver a perigos, como feras agressivas, porque vivia em grupos e tribos. Por isso, segundo explicou, temos uma ligação forte com nossos familiares e, até há pouco tempo, famílias inteiras moravam no mesmo bairro, o que proporcionava grande suporte psicológico aos seus membros.

Para o médico, o êxodo rural provocou o rompimento da primeira necessidade do ser humano, que foi viver em grupo. A partir do século XX, as coisas se agravaram, e as pessoas se distanciaram ainda mais devido a fatores como a revolução na comunicação, seja com a TV – por meio da qual passamos a desejar o que não podemos ter e ficamos frustrados com essas necessidades supérfluas que não conseguimos suprir –, seja devido à internet – uma das responsáveis pela diminuição no relacionamento pessoal.

“Vivemos em um mundo que nos faz solicitações absurdas e que se acumulam. O trabalho com metas, com tempo limitado gera frustação. Não conseguimos nos organizar e temos a sensação de que nunca fazemos tudo o que deveria ser feito. Hoje, a primeira coisa que fazemos ao acordar é olhar o celular e, à noite, a última ação também é conferir o aparelho”, disse o médico.

Drauzio afirmou que esses são os principais fatores que levam à ansiedade e até à depressão, considerada o “mal do século” e, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), a principal causa de ausência ao trabalho neste século.

Saúde mental

Para lidar com a depressão e manter a saúde mental como um todo, principalmente neste tempo de pandemia, o médico oncologista afirma que um dos principais antídotos é a atividade física. Se a ida à academia ainda está proibida, suba as escadas do seu prédio ou faça treinos em casa, com o auxílio de profissionais que estão dando aulas virtuais, por exemplo.

Outra dica do médico é evitar o bombardeio de notícias. “Atualize-se uma vez por dia e não fique o dia todo em frente ao computador. Escreva – quem sabe, as suas memórias podem até virar histórias –, desenhe, veja filmes, encontre uma atividade prazerosa para te ajudar no isolamento social”, aconselhou.

Entre as perguntas envidadas aos servidores, as mais recorrentes foram sobre como conciliar a atividade profissional com o cuidado com os filhos. O médico destacou que filhos pequenos são uma delícia, mas realmente dão trabalho e, neste momento, não se deve tomar nenhuma decisão precipitada, porque ainda não é hora de se expor, mesmo se não pertencer ao grupo de risco.

Quanto à alimentação e ao consumo de bebida alcóolica durante a pandemia, o médico disse que não se deve descarregar a ansiedade na geladeira, e todos devem ficar atentos quanto ao descontrole na ingestão de álcool. Ele explicou que o maior perigo é extrapolar o limite que cada um fixa para si mesmo. O conforto do médico para todos é: “Isso vai passar. A vida não acabou, vai ser diferente, com novos hábitos, como o uso de máscara, mas vamos vencer”, afirma.

Complementando as dicas do doutor Drauzio, o ministro Luís Roberto Barroso sugeriu a meditação, que ele próprio pratica todos os dias. Ao final do encontro, o presidente do TSE dirigiu-se aos servidores da Justiça Eleitoral para ressaltar que a instituição é composta por um corpo eficiente e ágil, o que garante a realização de eleições seguras e transparentes.

O ministro agradeceu a oportunidade de, por meio do encontro com o doutor Drauzio, ter tido a conversa inaugural na sua gestão na Presidência do Tribunal com todos os trabalhadores do TSE e dos 27 Tribunais Regionais Eleitorais (TREs).

Antes do encontro, o ministro Luís Roberto Barroso ouviu Drauzio Varella sobre a realização de eleições durante a pandemia.

 

FONTE ORIGINAL DA MATÉRIA: TSE

Leia também!

Ciência e Tecnologia pedem socorro em plena pandemia

O tecnologista, historiador e mestre em história política e social pela UERJ, José Benito conversou com a Agência Servidores

Read More...

Giro Brasil – Servidores em Rede discute a defasagem e os ataques às carreiras da Ciência e Tecnologia

O Giro Brasil – Servidores em Rede nesta quarta-feira (10 de julho) discutiu a defasagem e os ataques às

Read More...

Reforma administrativa ainda é prioridade de Paulo Guedes

O congelamento de salários de servidores públicos de todo o país (União, estados e municípios), até o fim de

Read More...

Mobile Sliding Menu