Crise vai exigir ainda mais trabalho de sindicalistas

Agência Servidores, Entrevistas

O presidente do Fórum Sindical dos Trabalhadores – FST – Oswaldo Augusto de Barros diz em entrevista à Agência Servidores que as últimas reformas provocaram a destruição de tudo o que foi construído nas relações trabalhistas, nos últimos 80 anos. Ele diz que não vê qualquer perspectiva de construção por parte do atual governo. Mas argumenta que os sindicatos não podem se curvar aos ataques e precisam continuar trabalhando.

Ele afirma que os sindicatos precisam se adaptar às exigências das condições atuais de negociação. 

Para o dirigente, a crise do coronavírus faz cair por terra a campanha que vinha sendo feita, apresentando os servidores públicos como aproveitadores.  

Oswaldo também lamenta a decisão do Supremo Tribunal Federal em permitir que as negociações para as suspensões de contratos de trabalho, durante a crise, se dêem diretamente entre patrões e empregados. Para ele, seria mais lógico que os sindicatos assumissem essas negociações, para melhor proteger a parte mais fraca nas mesas de acordos.

 

Leia também!

I Encontro de Lideranças de Carreiras Públicas do SUS foi realizado

No dia 24 de maio de 2022 ocorreu o evento live "I Encontro de Lideranças de Carreiras Públicas do

Read More...

Transição Energética foi tema de evento realizado pela Agência Servidores

Mas afinal, o que falta para o Brasil estar acelerado de fato na transição energética ?  Esse foi o

Read More...

Reforma tributária: Sindireceita acompanha leitura de novo relatório da PEC 110 no Senado

O diretor de Assuntos Parlamentares do Sindireceita, Sergio Castro acompanhou, na manhã desta quarta-feira, dia 23, na Comissão de

Read More...

Mobile Sliding Menu