Desaparecimento de indígena no Vale do Javari eleva tensão e acende alerta em servidores do governo

Entidades em Ação

O desaparecimento de uma indígena de 12 anos da etnia Matis, na Terra Indígena (TI) do Vale do Javari, no extremo oeste do Amazonas, aumentou a tensão na região nos últimos dois dias, acendendo alerta em órgãos do governo como a Fundação Nacional do Índio (Funai) e a Polícia Federal.

O local do desaparecimento fica nas proximidades do município de Atalaia do Norte.

A jovem desapareceu no domingo (6) e foi encontrada somente nesta terça-feira (8) pelos próprios Matis. A indígena havia sido vista pela última vez seguindo na direção dos Korubo do Coari, outra etnia da região, com recente contato pela Funai.

Devido à tensão histórica existente entre os Korubo e os Matis, o desaparecimento da menina quase se tornou o estopim para novas tensões na terra indígena, segundo informado ao blog.

Em março deste ano, o blog revelou detalhes da maior expedição para contato com índios isolados dos últimos 20 anos. A operação teve como eixo central evitar justamente conflitos entre as duas etnias.

Em situações de confronto entre povos indígenas, especialmente quando uma das etnias tem membros em situação de isolamento ou de recente contato, é fundamental uma política de mediação adequada para evitar fatalidades.

No caso da indígena desaparecida, o que preocupou os servidores de órgãos do governo foi a possibilidade de o sumiço da jovem reacender um violento conflito entre indígenas nessa região.

Segundo contatados, as acusações de sequestro ou feitiçaria poderiam ser o estopim para sérios problemas no centro da Terra Indígena.

Em situações semelhantes de desaparecimentos no final de 2014, mesmo após a demarcação da terra, a Funai já havia registrado mortes entre os Matis e os Korubos.

“A moça que sumiu estava indo direto para o acampamento dos Korubo. Se fizéssemos barulho para encontrá-la, teríamos problemas de possíveis confrontos”, afirmou o jovem Beux Matis ao blog, uma jovem liderança da etnia.

Na última sexta-feira (4) o coordenador-geral de Índios Isolados e de Recém Contatados da Funai, Bruno Pereira, foi exonerado do posto. Diante disso, o responsável pelos índios isolados no Amazonas, Francisco Gouveia, pediu demissão. As duas exonerações fragilizaram a Funai na região.

Em nota, a Funai confirmou que a criança já foi encontrada e que, em apuração da unidade regional, não foi confirmado qualquer indício de reaproximação entre o grupo isolado Korubo e o grupo já contatado Matis.

 

Com informações de G1

Leia também!

I Encontro de Lideranças de Carreiras Públicas do SUS foi realizado

No dia 24 de maio de 2022 ocorreu o evento live "I Encontro de Lideranças de Carreiras Públicas do

Read More...

Transição Energética foi tema de evento realizado pela Agência Servidores

Mas afinal, o que falta para o Brasil estar acelerado de fato na transição energética ?  Esse foi o

Read More...

Reforma tributária: Sindireceita acompanha leitura de novo relatório da PEC 110 no Senado

O diretor de Assuntos Parlamentares do Sindireceita, Sergio Castro acompanhou, na manhã desta quarta-feira, dia 23, na Comissão de

Read More...

Mobile Sliding Menu