Fenafisco repudia fala de Guedes sobre corte em salário de servidores

Carreira, Entidades em Ação, No Governo

A Federação Nacional do Fisco Estadual e Distrital (Fenafisco) repudiou a fala do ministro da Economia, Paulo Guedes, sobre a necessidade do corte da jornada de trabalho e de salário dos servidores públicos para implementação do programa Renda Cidadã. Para a entidade, a saída seria “tributar os super-ricos”, sem mexer no funcionalismo público.

“É importante ressaltar que existem inúmeras formas de arrecadação para o Estado que poderiam financiar o gasto com o necessário programa social. A criação de novas alíquotas de Imposto de Renda para pessoas físicas que recebem as mais altas rendas possibilita, por si só, incremento de R$ 158 bilhões ao ano, como demonstramos no documento ‘Tributar os super-ricos para reconstruir o país’”, diz a nota.

A coluna Painel, da Folha de S.Paulo, afirmou na quinta-feira (12) que, nos bastidores, Guedes tem defendido o corte de salários de servidores para criar o programa Renda Cidadã. Segundo ele, o projeto depende diretamente da contenção de reajustes automáticos para o funcionalismo.

Segundo o Fenafisco, o valor é suficiente para aumentar em cinco vezes o Bolsa Família, ampliando o alcance desse importante programa para dezenas de milhões de brasileiros que continuam desassistidos por políticas sociais.

“Afirmar que os servidores são os responsáveis pelo rombo fiscal é ignorar o esforço diário e a importância dos funcionários públicos para a manutenção dos serviços essenciais país afora. Ao propor a redução de 25% da jornada de trabalho e salário dos servidores, como previsto na PEC Emergencial, o governo não leva em consideração a redução da arrecadação pelos órgãos do governo e muito menos os efeitos nocivos aos mais pobres, que dependem do serviço e dos servidores públicos para ter um atendimento decente”, pontua a entidade.

 

FONTE ORIGINAL DA MATÉRIA: Metrópoles

Leia também!

Servidores do Ministério da Saúde vacinam garimpeiros contra Covid em troca de ouro, afirma líder Yanomami

A Hutukura Associação Yanomami afirma que há suspeita de que servidores da Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai), órgão

Read More...

Câmara do Rio de Janeiro aprova aumento da alíquota de 11% para 14% para servidores municipais

Por 23 votos a 22, a Câmara dos Vereadores do Rio aprovou na noite de ontem, em discussão final,

Read More...

Servidores precisam atualizar dados bancários no Sigepe para receber salário

Entre novembro de 2019 e de 2020, os bancos fecharam 1.444 agências no Brasil, volume 78% maior que nos

Read More...

Mobile Sliding Menu