Ministério da Saúde diz que apaga e-mails de servidores após exoneração

Ações, No Governo

O Ministério da Saúde afirmou não ter dados antigos sobre eventuais contatos do PM Luiz Paulo Dominghetti, que denunciou suposto pedido de propina na compra da Covaxin, porque apaga o conteúdo de e-mails de seus servidores depois que eles pedem demissão. A atitude, que pode prejudicar investigações sobre atos dos servidores, seria um padrão da pasta.

“Insta ressaltar que após a exoneração das autoridades, seus respectivos conteúdos atrelados ao Outlook são deletados”, afirmou a pasta em um pedido de Lei de Acesso à Informação (LAI) apresentado pelo deputado Ivan Valente, do Psol de São Paulo.

A pasta informou as entradas de Dominguetti no órgão, mas disse não ter dados mais antigos de contatos do PM porque os conteúdos foram apagados.

 

FONTE ORIGINAL DA MATÉRIA: Metrópoles

Leia também!

I Encontro de Lideranças de Carreiras Públicas do SUS foi realizado

No dia 24 de maio de 2022 ocorreu o evento live "I Encontro de Lideranças de Carreiras Públicas do

Read More...

Transição Energética foi tema de evento realizado pela Agência Servidores

Mas afinal, o que falta para o Brasil estar acelerado de fato na transição energética ?  Esse foi o

Read More...

Reforma tributária: Sindireceita acompanha leitura de novo relatório da PEC 110 no Senado

O diretor de Assuntos Parlamentares do Sindireceita, Sergio Castro acompanhou, na manhã desta quarta-feira, dia 23, na Comissão de

Read More...

Mobile Sliding Menu