Um em cada quatro servidores públicos federais no Brasil é professor

Pelo País, Serviço Público

Professores são um em cada quatro servidores federais na ativa. Ao todo, são 145,3 mil trabalhando em universidades, institutos federais e escolas. O total de funcionários públicos na ativa é de 603 mil. Os número não levam em conta os militares, e foram registrados em julho de 2020.

As informações são do Painel Estatístico de Pessoal (PEP), mantido pelo Ministério da Economia. Elas foram analisados pelo (M)Dados, núcleo de jornalismo de dados do Metrópoles.

A reforma administrativa proposta pelo governo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) atinge em cheio o servidor público federal civil ao criar, por exemplo, mecanismos para demissão por mau desempenho. Para entender quem será mais impactado, é útil ver como é formado o contingente de servidores.

Grande parte dele é de professores, maior categoria dentro do serviço público federal. Como não são enquadrados como categoria com funções de Estado, os professores contratados após a aprovação da Proposta de Emenda Constitucional (PEC) – caso o Congresso a aprove – estarão sujeitos a todas as mudanças propostas pelo Ministério da Economia.

Defendida pela equipe econômica como uma forma de racionalizar os gastos públicos, o texto é denunciado por sindicalistas como uma forma de piorar os serviços para a população. “Essa reforma irá acabar oficialmente com todos os direitos trabalhistas conquistados pelos servidores. O fim da estabilidade deixa os servidores vulneráveis as pressões políticas e pode virar um verdadeiro cabide de emprego a cada mudança de governo”, afirma Samuel Fernandes, diretor do Sindicato dos Professores do DF, em conversa com o Metrópoles.

Entidades que representam os servidores públicos já cerram fileiras contra a proposta do governo. A Confederação dos Trabalhadores do Serviço Público Federal (Condsef) iniciou uma “jornada em defesa dos serviços e dos servidores públicos”.

Para o secretário-geral da entidade, Sérgio Ronaldo da Silva, o texto “acena ao mercado e penaliza toda a população”. Segundo ele, a proposta quer “dividir a categoria com mentiras, dizendo que só os novos serão atingidos, mas na verdade no final quem vai pagar a conta é o trabalhador e a população, e quem vai ganhar são os bancos e o mercado financeiro, assim como foi na reforma da Previdência”, disse o sindicalista ao site da Condsef.

O gráfico a seguir mostra as 10 carreiras com a maior quantidade de servidores.

A categoria de professores é composta por 25 carreiras diferentes. A maior dela é de professor de magistério superior, com 86,7 mil pessoas. Em seguida vêm os professores de ensino básico técnico e tecnológico. O próximo gráfico mostra como é a distribuição dos professores em cada categoria.

 

FONTE ORIGINAL DA MATÉRIA: Metrópoles

Leia também!

Reforma Administrativa: propósitos políticos X Estado eficiente

O Nosso Estado recebeu Roseli Faria, presidente da Associação Nacional dos Servidores da Carreira de Planejamento e Orçamento (ASSECOR).

Read More...

Instituto Federal de Roraima vai ofertar cursos para servidores públicos de todo o Brasil

Servidores públicos civis do Poder Executivo federal, estadual e municipal terão a oportunidade de realizar cursos presenciais técnico-gerenciais e

Read More...

Servidores da Justiça Eleitoral participam de três dias de treinamento sobre ferramentas do Google

Nos dias 21, 24 e 25 de setembro, servidores de todos os 27 Tribunais Regionais Eleitorais (TREs) do país

Read More...

Mobile Sliding Menu