Unicamp adia retorno de até 80% dos servidores e 50% dos alunos para “observar evolução da pandemia”

Ações, Serviço Público

A Unicamp decidiu na última quarta-feira (18) adiar de 30 de novembro para 14 de dezembro a etapa 4 da retomada das atividades presenciais nos campi, que prevê o retorno de até 80% de servidores e 50% de alunos de graduação, pós-graduação e extensão. A medida ocorre para que a universidade observe a evolução da pandemia do novo coronavírus.

A retomada dos alunos aos campi (Campinas, Limeira e Piracicaba) começou na última semana com limite de 25%. Já a volta de servidores iniciou em 19 de outubro. A Universidade de Campinas foi a primeira pública brasileira a interromper as atividades para evitar a transmissão do novo coronavírus.

Em nota, a Comissão Interna para Monitoramento da Covid-19 cita o crescimento de 18% nas internações por coronavírus no estado de São Paulo na semana de 8 a 14 de novembro e a decisão do governo estadual de adiar para o dia 30 de novembro a reclassificação das regiões do estado no Plano São Paulo de retomada.

“O Governo do Estado mantém-se alerta à possível ocorrência de aumento nas internações em leitos de UTI, por Covid-19 (durante a semana epidemiológica, de 8 a 14 de novembro), com crescimento de 18% em relação à semana anterior (…) Há a possibilidade de que este efeito resulte de subnotificações decorrentes de problemas de inserção tempestiva dos dados devido à instabilidades no sistema Sivep-Gripe do Ministério da Saúde a partir de 5 de novembro”.

A universidade também afirma que não há, internamente, nenhuma evidência de recrudescimento da pandemia na comunidade universitária.

Segundo a comissão interna, a Unicamp adotou o princípio de seguir o Plano São Paulo e, com a mudança nas datas do governo estadual, optou por também adiar a próxima etapa de retomada das atividades.

A universidade afirma que a alteração não vai prejudicar as atividades programadas, já que apenas 21,3% dos servidores técnicos-administrativos retornaram ao trabalho até esta semana — o permitido era 60%. “A recomendação é para que as unidades e órgãos continuem com atividades predominantemente remotas.”

A alteração na etapa 4 afeta também a seguinte, que estava prevista para 14 de dezembro e ficará, provisoriamente, para 11 de janeiro 2021. Na quinta fase, todos os servidores vão poder voltar, além de 75% dos alunos e mais 75% de crianças atendidas pelo Centro de Convivência Infantil/Serviço Socioeducativo.

Retomada na universidade

O reinício das atividades presenciais ocorreu em 19 de outubro, com a liberação da volta facultativa de até 20% dos servidores. Já em 2 de novembro, a universidade elevou indicador para até 40% dos funcionários.

Nesta segunda-feira (16), foi permitido o retorno de até 60% de servidores e 25% de alunos de graduação, pós-graduação e extensão, além de 25% de crianças do Centro de Convivência Infantil.

Definido em 14 de setembro, o calendário da retomada prevê mais quatro etapas, sendo a última a retomada total.

 

FONTE ORIGINAL DA MATÉRIA: G1

Leia também!

Servidor não deve devolver valores pagos a mais por erro da administração

Quando a administração pública interpreta erroneamente uma lei, resultando em pagamento indevido ao servidor, cria-se uma falsa expectativa de

Read More...

Representantes da Conacate levam preocupações sobre a reforma administrativa ao governo federal

Representantes da Confederação Nacional das Carreiras e Atividades Típicas de Estado (Conacate) se reuniram nesta quarta-feira (20) com representantes

Read More...

Servidores da Prefeitura do Rio de Janeiro ainda esperam pelo 13º salário

Servidores da Prefeitura do Rio ainda esperam que o município pague o 13º salário de 2020. Em dezembro, com

Read More...

Mobile Sliding Menu