Fim da estabilidade de servidores pode aumentar corrupção, dizem procuradores

Ações, Carreira, No Congresso

O dia de ontem (26) começou com discussões em Brasília a respeito da reforma administrativa . O primeiro embate da comissão que analisará a estabilidade dos servidores foi entre a Associação Nacional dos Procuradores dos Estados e do DF (Anape), que promete não aceitar o fim do direito adquirido .

Segundo informações dos jornalistas Guilherme Amado e Eduardo Barretto, da revista Época, Vicente Braga, presidente da associação, vai afirmar que eliminar a estabilidade no serviço público abre uma porta para a corrupção , além de deixar o servidor vulnerável a interesses de políticos poderosos.

O governo apresentou a proposta de emenda à Constituição (PEC) que vai alterar as carreiras dos futuros servidores públicos em setembro do ano passado. A matéria está na CCJ da Câmara e é relatada pelo deputado Darci de Matos (PSD-SC).

 

FONTE ORIGINAL DA MATÉRIA: IG

Leia também!

Servidores querem Guedes fora do Ministério da Economia

O ministro da Economia, Paulo Guedes, já balançou no cargo por várias vezes, vítima de boatos de que seria

Read More...

ISP denuncia Bolsonaro na OEA

A Internacional de Serviços Públicos – Brasil (ISP) denuncia o presidente Jair Bolsonaro na Comissão Interamericana de Direitos Humanos

Read More...

Relatório da reforma administrativa será lido hoje, 13 de maio

O relator da Proposta de Emenda à Constituição (PEC 32/2020), deputado Darci de Matos (PSD-SC), confirmou que a leitura

Read More...

Mobile Sliding Menu